A parte mais difícil de escrever um livro é sentar para escrevê-lo.

Coloquei a meta de escrever um livro sobre Ideias de projetos e negócios para comunicadores em 2020. O conteúdo corre nas minhas veias e seria uma forma fantástica de ajudar as pessoas.

Um mês antes de acabar o ano, eu me peguei desapontada por não ter feito o que planejei. O que me faria escrever meu livro em 30 dias?

Elaborei um plano de 2 passos: redução de escopo e compromisso com outras pessoas.

1) Redução de escopo

Eu tenho 97 ideias. Abri mão de algumas e reduzi o material para ter uma primeira versão viável. Seria possível escrever 5 ideias em cada semana.

Dessa forma, o livro teria 20 ideias e estaria pronto. Bem longe de perfeito… mas pronto!

2) Compromisso

Criei uma agenda de entrega semanal de capítulos. E disponibilizei uma página de venda para quem quisesse adquirir o livro antes de estar pronto a um preço bem mais baixo do que quando estivesse. E divulguei a iniciativa.

No primeiro momento, 40 pessoas compraram o livro a R$ 15, em média. Isso porque variou entre R$ 10 e R$ 25 a medida que fui concluindo o conteúdo.

Essa experiência foi tão fantástica! Isso porque “me senti obrigada” a escrever, conquistei a realização da obra, venci a resistência e recebi R$ 600 para escrever os primeiros 4 capítulos.

Ainda reuni os leitores em um ambiente rico de discussão e feedback sobre o tema.

Tudo porque reduzi o escopo da ideia original do livro e assumi um compromisso de entrega com as pessoas. Anota esse método. 

Na próxima versão, o livro estará mais completo com novas ideias e elevarei o preço.

Assim, degrau por degrau, a gente chega nas 97 ideias por R$ 97. Em 2021, vou chegar a 50. Torça por mim! Se quiser conhecer o livro como está agora e como falo sobre a estratégia de lançamento, acesse https://vemachado.com/livro/

Já pensou em escrever um livro? O que te impede de começar? 


vemachado
vemachado

Verônica Machado foi repórter da Câmara dos Deputados e do Correio Braziliense. É jornalista e trabalha há 7 anos com Marketing Digital. Empreende na loja de pratos congelados Delícia Pronta, no projeto de histórias Vidas Contadas e no projeto de educação Jornalista 3.0. Neste último, oferece oito cursos digitais para comunicadores. Lidera uma comunidade de 500 jornalistas engajados em colocar projetos digitais no ar. Em quatro anos, foram 90 ideias concretizadas no Brasil e no exterior. Tem o próprio método de mentoria online, uma agência de mídias sociais e o clube de assinatura de conteúdo, o Clube de Realizadores. Como posso te ajudar?